ATENDIMENTO:   (67) 3322-5100    (67) 9 9982-8028
NELORE

A RAÇA NELORE

Touros Nelore

A raça Nelore é da sub-espécie zebuína (Bos taurus indicus), e suas primeiras importações para o Brasil datam dos séculos XIX e XX. Originalmente conhecida como Ongole, foi encontrado na antiga Província de Madras, localizada na costa oriental da Índia que atualmente é o estado de Andhra Pradesh. Recebeu o nome Nelore no Brasil em homenagem ao município de Nellore, um dos mais populosos de Andhra Pradesh. Nas décadas seguintes, foi amplamente incorporado ao, até então, altamente heterogêneo rebanho brasileiro, contribuindo com sua genética através de cruzamentos por absorção e seleção intensa, para chegar ao Nelore que encontramos hoje no País, altamente eficiente e adaptado ao sistema de produção.

No histórico do Centro de Referência da Pecuária Brasileira – Zebu (CRPBZ), a primeira referência à entrada do zebu no Brasil data de 1813, quando um casal de animais provenientes da Costa do Malabar foi deixado no Porto de Salvador, na Bahia.

A fase seguinte das importações se deu no final do Século XIX, quando alguns importadores se aventuraram pelo continente em busca das vantagens oferecidas pelos animais zebuínos, escolhendo pessoalmente os indivíduos que ajudariam a formar o rebanho brasileiro. Depois disso, entre os anos 1898 a 1921, outros percorreram esta jornada em busca de alternativas para os desafios da pecuária nacional, sendo responsáveis pelo desembarque de grandes lotes, alguns com mais de 100 cabeças, no Brasil.

Outras importações ocorreram no final do Século XIX, e depois entre os anos de 1960 e 1962 aconteceram as mais significativas importações de reprodutores Nelore, que praticamente foram responsáveis pela origem de quase todo o rebanho brasileiro. Nesse período, foram trazidos grandes genearcas como Karvadi, Golias, Rastã, Checurupadu, Godhavari, Padu e Akasamu, touros que representam a base formadora das principais linhagens da raça (CRPBZ).
Dentre os zebuínos, a raça Nelore destacou-se como a de maior potencial para a produção de carne e representa atualmente cerca de 80% do rebanho total de corte no Brasil, entre animais puros ou com algum percentual de genética Nelore.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS RACIAIS

Segundo a ACNB – Associação dos Criadores de Nelore do Brasil, animais Nelore apresentam estado geral sadio e vigoroso. A ossatura é leve, robusta e forte, com musculatura compacta e bem distribuída. A masculinidade e a feminilidade são acentuadas, e o temperamento é ativo e dócil.

Apresentam pelagem branca ou cinza-clara, sendo que os machos apresentam o pescoço e o cupim normalmente mais escuros. A pele é preta ou escura, solta, fina, flexível, macia e oleosa. Os pêlos são claros, curtos, densos e medulados.

A cabeça tem formato de ataúde, com a cara estreita, arcadas orbitárias não salientes e perfil ligeiramente convexo. A fronte é descarnada, apresentando uma linha média no crânio, no sentido longitudinal, uma depressão alongada (goteira).

O Chanfro é reto, largo e proporcional nos machos. Nas fêmeas, é estreito e delicado. O focinho preto e largo, com as narinas dilatadas e bem afastadas, é outra característica da raça. A boca tem abertura média e lábios firmes.

As orelhas do nelore são curtas, com boa simetria entre as bordas superior e inferior, terminando em ponta de lança, e a face interna do pavilhão deve ser voltada para a frente e apresentar movimentação.

A raça pode ser dividida em animais que apresentam chifres e mochos. Os chifres são de cor escura, firmes, curtos de forma cônica, mais grossos na base, achatados e de seção oval, de superfície rugosa e estrias longitudinais. Nascem para cima, acompanhando o perfil, bem implantados na linha da marrafa, assemelhando-se a dois paus fincados simetricamente no crânio. Com o crescimento, podem dirigir-se para fora, para trás e para cima, ou curvando-se para trás e para baixo.

Nos machos, o pescoço é musculoso e com implantação harmoniosa ao tronco. Nas fêmeas, é delicado. A barbela começa debaixo do maxilar inferior e se estende até o umbigo, sendo mais abundante e pregueada nos machos. O peito dos animais é largo e com boa cobertura muscular.

Outra característica dos zebuínos é o cupim, que tem papel fisiológico fundamental, servindo com reserva de energia em situações emergenciais. Nos machos, deve ser bem desenvolvido, apoiando-se sobre o cernelha, e nas fêmeas, deve ser reduzido.
A região dorso-lombar é larga e reta, levemente inclinada, tendendo para a horizontal, harmoniosamente ligada à garupa com boa cobertura muscular.

O Nelore possui ancas bem afastadas e no mesmo nível. A garupa é comprida, larga, ligeiramente inclinada, no mesmo nível e unida ao lombo, sem saliências ou depressões e com boa cobertura de gordura. Sacro não saliente, no mesmo nível das ancas.

A cauda é inserida harmoniosamente, estendendo-se até os jarretes e vassoura preta. O tórax é amplo, largo e profundo. As costelas são compridas e largas, bem arqueadas, afastadas e com espaços intercostais revestidas de músculos e sem depressão atrás das espáduas. O umbigo deve ser proporcional ao desenvolvimento do animal.

Membros anteriores e posteriores devem apresentar comprimento médio, com ossatura forte e músculos bem desenvolvidos. As coxas e pernas são largas, com boa cobertura muscular, descendo até os jarretes, com calotes bem pronunciados. As pernas devem ser bem aprumadas e afastadas. Os cascos devem ser pretos e bem conformados.

As fêmeas devem ter o úbere de volume pequeno, com o formato das tetas de maneira que facilite a aproximação dos bezerros. A vulva deve possuir conformação e desenvolvimento normais.

Os machos devem possuir a bolsa escrotal fina e bem pigmentada, com os dois testículos bem desenvolvidos. A bainha deve ser proporcional ao desenvolvimento do animal e bem direcionada. O prepúcio deve ser recolhido.

O NELORE GENÉTICA ADITIVA

Com 40 anos de seleção baseados na filosofia de aliar a fé na ciência ao trabalho no campo, preconizada por nosso fundador Dr. Hélio Coelho, trabalhamos o melhoramento genético de nosso rebanho de forma criteriosa, com o objetivo principal de fornecer genética de alto desempenho para o mercado da pecuária de corte nacional.

Aplicamos rigorosamente as premissas primordiais do melhoramento genético, mantendo os grupos de manejo originais e 100% da safra nas mesmas condições de manejo e nutrição até o final das medidas de avaliação aos 18 meses de idade.

A bandeira principal de nosso trabalho é a precocidade sexual, porém adotando de forma pioneira as mais modernas tecnologias da pecuária de precisão para avaliar e selecionar também para as principais características de importância funcional e econômica:

Desempenho em ganho de peso:

A velocidade de crescimento e ganho em peso é característica fundamental em qualquer rebanho de corte, e vem sendo selecionada na Genética Aditiva por 40 anos, desde sua fundação. A cada safra, os animais são avaliados para peso à desmama, ao ano e ao sobreano;

Precocidade Sexual:

- Identificação de fêmeas superprecoces – com mais de 20 anos de seleção, já tivemos acima de 15.000 fêmeas desafiadas para precocidade sexual. Atualmente, todas as fêmeas jovens são desafiadas na estação de monta, e apenas são incorporadas à nossa base de matrizes aquelas que emprenham até os 14 meses;

- Identificação de machos superprecoces – Através de ultrassom do testículo e avaliação da qualidade de sêmen, já são mais de 17.000 machos testados, em 13 anos de seleção;

- Projeto Dupla Precocidade - Iniciado em 2019, este projeto inovador permite o acasalamento entre machos e fêmeas da mesma safra, através da coleta de sêmen a fresco e inseminação artificial. O objetivo é a redução do intervalo entre gerações e consequente aumento no ganho genético;

Seleção para temperamento:

Durante 10 anos, foi realizada a avaliação de reatividade no rebanho, pelo equipamento “Reatest”. O temperamento é uma característica altamente valorizada em nosso trabalho, por ter influência tanto no desempenho dos animais em termos de desempenho em ganho em peso e em índices reprodutivos. Os resultados dessa seleção são constatados diariamente em todos os manejos nas fazendas, tanto a campo quanto nos currais e instalações da prova de eficiência alimentar;

Características de carcaça:

Utilizando a técnica de ultrassonografia de carcaça, 100% da safra anual é avaliada para área de olho de lombo, espessura de gordura e marmoreio, características que aliadas ao ganho em peso são essenciais para quem quer produzir carcaças de qualidade com alto rendimento – já são mais de 20.000 animais avaliados em 16 anos de adoção da tecnologia;

DEPs Genômicas:

A tecnologia de genotipagem para obtenção das DEPs genômicas pelos três programas de melhoramento em que participamos (ANCP, PMGZ e Geneplus) foi adotada em 2017, e atualmente todo animal nascido a cada safra tem sua amostra de DNA coletada no momento da desmama para envio ao laboratório de genotipagem – essa informação nos permite um aumento considerável na confiabilidade das informações de avaliação genética que utilizamos tanto na seleção dos animais que permanecerão no rebanho, quanto no processo de escolha dos touros que irão para as Centrais de IA ou para venda nos leilões;

Eficiência alimentar:

Iniciado em 2018, com a instalação de piquetes equipados pelo sistema Intergado, já contamos com mais de 2.000 animais avaliados. Todos os machos de cada safra passam por esta prova de eficiência alimentar, que avalia a capacidade do animal em ser mais eficaz na conversão do alimento em carne.

Caracterização racial:

O rebanho Genética Aditiva passa todos os anos pelo crivo da ABCZ - Associação Brasileira dos Criadores de Zebu, recebendo o certificado de registro para cada animal e assegurando assim a manutenção do padrão racial da raça Nelore.

Como resultado do empenho incansável na produção e fornecimento de uma genética diferenciada para nossos clientes, temos figurado ano a ano entre os primeiros colocados nos sumários de touros dos principais programas de melhoramento da raça Nelore, seja com touros provenientes diretamente de nosso rebanho, seja entre os pais, avós e outros ascendentes de touros produzidos por outros criatórios. Além disso, em 2020 superamos a marca de 60 touros em diferentes centrais de inseminação artificial, ocupando a liderança absoluta em vendas de sêmen nos últimos anos.

Genética Aditiva - Pecuária de Precisão
Rua Prof. Luiz Alexandre de Oliveira, 67 - Royal Park
CEP: 79021-430 - Campo Grande / MS
Telefone: (67) 3322-5100
E-mail: vendas@geneticaaditiva.com.br
Todos os direitos reservados © 2020 - Genética Aditiva - Pecuária de Precisão.